» As cavas Aliança em Portugal – uma visita de arte e em busca do sensorial

As cavas Aliança em Portugal – uma visita de arte e em busca do sensorial

As cavas Aliança em Portugal – uma visita de arte e em busca do sensorial
Quando primeiro aprendi algo sobre vinhos, direto do túnel do tempo, e em outras companhias, os vinhos portugueses ficaram marcados dentro de mim.
Na primeira vez em que somos ensinados sobre retrogosto, bouquet, viscosidade, e nota de fundo…sei que tem outro nome mas não me lembro, vai então a expressão para perfumes…. nossos sentidos são despertados para outros níveis.
Meu primeiro professor de vinhos, me fez perceber que naquela taça residia muito mais do que uma bebida para me deixar meio lá meio cá.
E de mocinha rasa, que só gostava de vinho doce, eu passei a ser uma aprendiz, que mais tarde mudaria seu gosto totalmente para vinhos tintos e secos, de preferência encorpados.
Desde então despretenciosamente, busquei experimentar um pouco de vinho em todos os lugares por onde passo. Não me arvoro posição alguma e nem tento analisar nada, apenas me entrego ao prazer de sentir na boca os aromas e sabores distintos, e me permito decidir, gosto ou não gosto?
Essa é a vantagem de não ser profissional na área, a experiência é simbolo de prazer e se não é eu descarto, assim simples, como diz meu professor de Tao, esqueça o complicado e viva o simples!!!
E deste jeito fui visitar as Cavas Aliança perto de Coimbra
O Museu subterrâneo pertence ao dono da Cia no momento, e foi uma surpresa incrível.
 Embaixo da terra vivem os vinhos e arte do mundo inteiro. Eles também são os donos do meu tinto preferido Quinta da Bacalhoa, e descobri que nem mesmo em Portugal o danado é baratinho.
A visita guiada foi rápida e rasteira e mal tínhamos tempo para entender o que estava acontecendo
 A coleção de arte começa com máscaras africanas de diversas regiões que vão desde tempos remotos até a atualidade, de acordo com os cornos presentes nas carrancas definia-se o poder e importancia do proprietário das mesmas, e também sua posição social dentro da estrutura da tribo;
 Com o passar do tempo as esculturas , guardando diferenças regionais e de antiguidade , foram ficando menores e mais detalhadas e mais tarde até facilitavam a vida dos turistas que passaram a querer trazer para casa um pouco da excentricidade e exotismo do país que visitavam!
 A arte de cestaria é mostrada nesta parede cheia de exemplos da criatividade africana relacionada a esta arte
E aqui olhem só, os símbolos fálicos, mais uma vez diziam sobre o poder de seu dono, e dizem as más linguas também poderiam ser descritivos, mas é difícil de acreditar no tamanho de alguns.
A coleção de pedras semi preciosas é de tirar o fôlego de qualquer um. A maioria delas vem de nosso país e corredores sem fim mostram peças lindas, desde as brutas até algumas já com trabalho de lapidação.
O mais incrível , esta visita não custa absolutamente nada e qualquer pessoa pode agendar e trazer seu grupo, as belezas que te esperam são de fato surpreendentes.
Nunca imaginei que ao visitar uma cave de vinhos pudesse ser assolada por tanta beleza e expressão artística.
Up